Pular para o conteúdo

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR EM RACISMO AMBIENTAL?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

O termo racismo ambiental foi criado em 1982 por Benjamin Chavis, ativista do movimento dos direitos civis nos Estados Unidos, para definir a discriminação racial no seio das políticas ambientais, a partir da exclusão de grupos de vulnerabilizados do debate em torno dessas políticas, considerando que o modelo de desenvolvimento adotado acaba por afetar, de modo direto, esse mesmo recorte populacional.

Já parou para pensar que os custos sociais e ambientais do desenvolvimento recaem de modo desproporcional sobre determinados grupos de pessoas? Quando pensamos em enchentes, alagamentos, deslizamentos, desastres ambientais e efeitos negativos diversos da degradação ambiental, quem são os mais atingidos?

Certamente essas reflexões nos conduzem a uma resposta: a população mais afetada é a negra e periférica, a indígena e as comunidades tradicionais, que, contraditoriamente, são os que menos contribuem para a destruição do meio ambiente.

No entanto, é justamente o grupo mais afetado que é excluído do debate ambiental, da discussão sobre as políticas públicas que impactam direta e desproporcionalmente as suas próprias vidas, havendo um déficit democrático na realização das escolhas dos modos de vida e desenvolvimento.

Notícias Recentes

Siga-nos

Notícias Mais Lidas

Quem Somos

A Defensoria Pública do Estado de Pernambuco é o órgão que cumpre o DEVER CONSTITUCIONAL DO ESTADO de prestar assistência jurídica integral e gratuita à população que não tenha condições financeiras de pagar as despesas de um advogado. Essa gratuidade abrange honorários advocatícios, periciais, e custas judiciais ou extra-judiciais.

Canais de Comunicação

Agendamento da Capital:
Redes Sociais:

© 2022 Todos os direitos reservados

Precisa de
Atendimento?

Escolha entre as ferramentas disponíveis abaixo para continuar.

Skip to content