Notícias

Interna

DEFENSORIA PASSA A RECEBER JOVENS APRENDIZES

Uma parceria entre a Defensoria Pública do Estado e Escola Dom Bosco/Inspetoria Salesiana do Nordeste do Brasil vai possibilitar emprego de jovens em situação de vulnerabilidade social. A partir do dia 17 de dezembro, quatro jovens começarão a cumprir expediente na Instituição. Vale destacar que será sem ônus para a DPPE. Todos serão remunerados por meio de contrato de trabalho com a Soll - Serviços Obras e Locação Ltda, empresa conveniada do Programa Jovem Aprendiz.

Assinaram o convênio o Defensor Público-Geral do Estado, José Fabrício Silva de Lima e a Coordenadora  de Aprendizagem  da Escola Dom Bosco, Jaqueline Oliveira. No ato, estiveram presentes os Subdefensores Henrique Seixas (Geral), a Subdefensora Cível da Capital, Jeovana Drummond e a assistente de Coordenação da Escola Dom Bosco, Karla Campelo.

De acordo com o DPG José Fabrício, o Convênio representa um excelente ganho para a Defensoria Pública. "Pois além de oportunizar a aprendizagem, contribuindo para a formação profissional, estamos promovendo cidadania”, frisou, acrescentando que a proposta é abrir mais vagas na DPPE.

A coordenadora Jaqueline, por sua vez, destacou a importância da parceria com a DPPE e ressaltou que a Escola Dom Bosco vem há mais de 70 anos atuando na formação profissional dos jovens priorizando os que se encontram em contexto de vulnerabilidade social. “A cota alternativa está possibilitando atendermos um quantitativo maior de jovens em situação de trabalho infantil, abrigamento, cumprimento de medida ou egressos e extrema pobreza, com idade entre 14 e 22 anos; possibilitando transformação na vida dos jovens e de suas famílias”.

PROGRAMA - Os selecionados participam do Jovem Aprendiz, que é um programa do Governo Federal criado pela Lei da Aprendizagem (n°10.097/00) para estimular as empresas a desenvolverem programas de aprendizagem que visam a capacitação profissional de adolescentes e jovens com 14 a 24 anos em todo o País. Para minimizar a grande dificuldade que a população tem para conseguir o primeiro emprego, a legislação determina que todas as empresas de médio e grande porte contratem como aprendizes de 5% a 15% do quadro de funcionários. É preciso ainda estar matriculado ou já ter concluído o Ensino Médio.

  

Redação: Fátima Freire / Ascom-DPPE

 Fotos: @jhpaparazzo / Ascom-DPPE

 

Galeria de Fotos